Irmãs Adoradoras de Schoenstatt

 

As Irmãs Adoradoras de Schoenstatt se dedicam à vida de oração e adoração a Jesus Eucarístico. Em suas horas de adoração, as Irmãs apresentam, constantemente, a Jesus Eucarístico as aflições e intenções da Igreja e do mundo. A adoração perpétua foi constituída pelo Pe. José Kentenich no Natal de 1929, com as palavras: Eu lhes presenteio o Filho, Jesus no tabernáculo. A partir da Santa Missa da meia-noite, as portas do tabernáculo permanecerão abertas”.
Pe. Kentenich estava consciente de que o apostolado deve ser fruto de um grande amor a Deus; ele sabia que uma obra apostólica necessita de mãos orantes, se quiser tornar-se fecunda para a salvação das almas.
 
     Por meio das circunstâncias da vida e dos desejos de seus filhos espirituais, ele procurou descobrir o que o bom Deus desejava em relação à adoração.
Entre os motivos que levaram o Fundador a abrir o tabernáculo do Santuário para a adoração podemos destacar: nas comunidades fundadas surgiu uma corrente que desejava que tivessem Irmãs Adoradoras na proximidade do Santuário; os schoenstatianos tinham o anseio de serem representados em seus pedidos e nas intenções de seus trabalhos apostólicos, no Santuário.Também, algumas Irmãs de Maria se prontificaram a implorar, diante de Jesus Eucarístico, bênçãos para os sacerdotes e a reparar as ofensas cometidas pela humanidade contra Deus. Ao longo de todos esses anos, milhares de peregrinos de todas as nações visitam os Santuários de Schoenstatt, prostram-se diante de Jesus e fazem suas as palavras dos Reis Magos, “Vimos adorá-Lo!”

 

 
 

Web Schoenstatt